sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Metrô Linha 743

Ele ia andando pela rua meio apressado
Ele sabia que tava sendo vigiado
Cheguei para ele e disse: Ei amigo, você pode me ceder um cigarro?
Ele disse: Eu dou, mas vá fumar lá do outro lado
Dois homens fumando juntos pode ser muito arriscado!
Disse: O prato mais caro do melhor banquete é
O que se come cabeça de gente que pensa
E os canibais de cabeça descobrem aqueles que pensam
Porque quem pensa, pensa melhor parado.
Desculpe minha pressa, fingindo atrasado
Trabalho em cartório mas sou escritor,
Perdi minha pena nem sei qual foi o mês
Metrô linha 743
O homem apressado me deixou e saiu voando
Aí eu me encostei num poste e fiquei fumando
Três outros chegaram com pistolas na mão,
Um gritou: Mão na cabeça malandro, se não quiser levar chumbo quente nos cornos
Eu disse: Claro, pois não, mas o que é que eu fiz?
Se é documento eu tenho aqui...
Outro disse: Não interessa, pouco importa, fique aí
Eu quero é saber o que você estava pensando
Eu avalio o preço me baseando no nível mental
Que você anda por aí usando
E aí eu lhe digo o preço que sua cabeça agora está custando
Minha cabeça caída, solta no chão
Eu vi meu corpo sem ela pela primeira e última vez
Metrô linha 743
Jogaram minha cabeça oca no lixo da cozinha
E eu era agora um cérebro, um cérebro vivo à vinagrete
Meu cérebro logo pensou: que seja, mas nunca fui tiete
Fui posto à mesa com mais dois
E eram três pratos raros, e foi o maitre que pôs
Senti horror ao ser comido com desejo por um senhor alinhado
Meu último pedaço, antes de ser engolido ainda pensou grilado:
Quem será este desgraçado dono desta zorra toda?
Já tá tudo armado, o jogo dos caçadores canibais
Mas o negócio aqui tá muito bandeira
Dá bandeira demais meu Deus
Cuidado brother, cuidado sábio senhor
É um conselho sério pra vocês
Eu morri e nem sei mesmo qual foi aquele mês
Ah! Metrô linha 743

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Em defesa do Miojo

 
No cotidiano de um cara que vive sozinho e corre feito loco, estuda e trabalha q nem um féla (estuda nem tanto neh), incitaram-me a responder a respeito de um texto que agride a integridade nutricional no consumo do Miojo e da Coca-Cola Zero!....

Para situar o entendiado e o "sem ter mais o que fazer" leitor do Economia do Caos, postarei o texto e em seguida o manifesto em defesa deste salvador alimento...

"A paz está garantida quando não se está com fome." Momofuku Ando


Para os fãs de miojo:







INFORMATIVO

MIOJO É CAMPEÃO NA QUANTIDADE DE SAL


O macarrão instantâneo, o famoso miojo, é o alimento com maior quantidade de sódio encontrada dentre os produtos industrializados mais consumidos no Brasil. Em média, um pacotinho de 85 g, preparado com tempero, chega a ter 2.721 mg da substância, mais do que o recomendado para um dia inteiro ? o limite diário para o consumo de sódio é de 2.400 mg por pessoa, de acordo com o Ministério da Saúde.

Mineral presente no sal, o sódio em excesso é apontado pelos médicos como o principal vilão da pressão alta, doença que tem relação direta com problemas como o AVC (acidente vascular cerebral) e infartos. Nos alimentos industrializados, a substância é usada para aumentar o prazo de validade. A medição foi feita num estudo divulgado nesta quinta-feira (18) pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que comparou a quantidade de sódio, açúcares e gorduras saturada e trans em diversos alimentos de várias marcas.

O miojo foi o alimento com a maior quantidade, seguido pelas carnes de frango empanadas (759 mg numa porção de 130 g) e pelos hambúrgueres bovino e de ave (567 mg em 80g e 525 mg em 80g, respectivamente). A pesquisa mostrou ainda que o teor encontrado nos alimentos varia muito entre as marcas. No caso do miojo, foram analisados produtos de 12 fabricantes. A quantidade de sódio numa mesma porção, de 85 g, variou de 1.778 mg a 4.010 mg. Essa última marca, não revelada, coloca uma quantidade que representa 167% do que uma pessoa poderia consumir num dia.

A maior variação na quantidade de sódio foi encontrada na batata palha. Em 9 marcas analisadas, a diferença chegou a 14 vezes da menor (10 mg numa porção de 25g) à maior (139mg/25g). Em seguida vem o salgadinho de milho, com variação de 12,5 (29 mg a 176,5 mg, em uma porção de 25g).

Entre as bebidas, foi constatado que os refrigerantes de baixa caloria apresentam mais sódio que os comuns, que têm mais açúcar. Enquanto um refrigerante de cola "zero" tem 97 mg de sódio em 1 litro, o normal tem 54 mg. Segundo Maria Cecília Brito, diretora da Anvisa que apresentou o relatório, o objetivo da agência agora é reforçar a recomendação às indústrias pela diminuição das quantidades de sódio nos alimentos, já que muitas já conseguem obter teores menores com mais tecnologia.

Quanto menos tecnologia, mais concentração. As maiores empresas estão todas estudando. Agora, nós não podemos matar a indústria nacional. Mas a população pode fazer sua escolha. A divulgação do estudo pela Anvisa visa também conscientizar os consumidores sobre os excessos encontrados. A ideia é motivar as pessoas a consultarem os rótulos dos produtos, onde estão informadas as quantidades dos nutrientes. O estudo completo está disponível no site da agência.

Ana Cláudia Duarte
Pós -graduanda em Nutrição Clínica
Nutricionista  CRN-2 9835
(51) 84295548
nutrianac_duarte@hotmail.com

www.nutrianaclaudiaduarte.blogspot.com

Edson Bertuol Trentini
CREF/RS: 03226-G/RS

NC FITNESS ACADEMIA
Rua dos Andradas, 1237 / 3º andar - Centro - Porto Alegre-RS - dentro da NC Estética.
TWITTER: ncacademia
MSN: ncfitnessacademia@hotmail.com
(51) 9228 1252
www.ncestetica.com.br/fitness

Caso não queira mais receber o informativo mande um e-mail para ncfitnessacademia@gmail.com com o assunto cancelamento.